De Gênesis a Apocalipse

Algumas respostas para as nossas crises

“Seus filhos precisam de Jesus. É verdade que eles também precisam de uma soneca e de um sermão à moda antiga sobre a importância de ter modos, mas, acima de tudo,  eles precisam de Jesus. E, por mais chiliques que seu filho tenha ou seja lá quantos brinquedos ele se recusa a dividir, a disciplina das crianças pequenas se resume a uma só coisa: elas precisam de Jesus.

Como mãe, tenho a tenho a tendência de cair na armadilha de acreditar que meus filhos precisam de mim. Eles precisam de uma mãe que tenha um fluxograma de estratégias de disciplina na porta da geladeira e saiba exatamente quando argumentar de forma lógica e com amor e quando os colocar de castigo. Uma mãe que consegue conseguir a calma em meio ao maior chilique desses terríveis dois anos. Uma mãe que esteja disposta a se certificar que seus filhos se comportem bem. E, apesar de tudo isso ser importante, graças a Deus, o Senhor está nos bastidores, trabalhando para conquistar o coração, a mente e a alma de meus filhos. Sou, quando fico por conta apenas de minhas próprias forças, um total fracasso no que diz respeito à disciplina.

(…)

Agora que resumi a disciplina das crianças pequenas a apenas a verdade de que seu filho precisa de Jesus, preciso lhe dizer que isso não significa que você deve ignorar totalmente a disciplina. Embora seu filho precise de Jesus, ele também precisa de pais que o levem até Jesus. E parte desse caminho envolve salpicar cada conversa, cada momento de ternura e todo chilique mortífero e manha interminável com a oportunidade de mostrar a seu filho o amor perfeito, santo e salvador de Jesus.” 1

Olá meninas!

O texto acima não é meu. Fiz questão de iniciar o post com ele para tentar causar o mesmo impacto que senti quando o li. É assim que a amiga Eric MacPherson inicia o capítulo 2 de seu livro. E, hoje pela manhã, enquanto relia este trecho,  me lembrei de alguns episódios do nosso fim de semana em família. Enquanto passei momentos dramáticos me cobrindo de culpas pelo mau comportamento de meu filho (e pelo meu também), talvez estivesse com foco no lugar errado. Hoje cedo, ao me deparar com esta pérola de Erin, meu coração, ao mesmo tempo em que sentiu o peso da responsabilidade, encontrou grande refrigério e se tranquilizou. Simplesmente por perceber (ou lembrar) que as coisas concernentes ao comportamento de filho não se encerram neste plano e nem se resumem à minha capacidade como mãe. Não transferindo a responsabilidade pela educação dele para Deus, entendo que o coração de meu filho precisa ser transformado, assim como o meu. Gostaria de ter todas as ferramentas em minhas mãos para conseguir a obediência dele mas, percebo (e não sou a única) que, por mais que me esforce, não vou muito longe sem a ajuda de Jesus. Meu filho precisa de Jesus tanto quanto eu e qualquer pessoa precisamos. Tendemos a achar que as crianças são perfeitamente puras e que, em algum momento da vida, algo acontece e elas perdem o prumo. Mas a corrupção do coração é inerente ao gênero humano, por mais jovem que seja. Por isso, todos nós precisamos de intervenção soberana; de alguém que tenha poder para tocar a alma e fazê-la retroceder do mau caminho. Então, compreendi agora, claramente, aquilo que Erin quis dizer. Na primeira vez em que li este livro incrível, meu filhinho ainda não estava no pico da famigerada fase, por isso não consegui assimilar a leitura totalmente; me faltava o conhecimento prático que ajuda a internalizar o conhecimento, em vez de apenas memorizá-lo. Posso dizer que estou tendo uma avalanche de aulas práticas no momento!

Nada disso significa, no entanto, que devemos abandonar nossos esforços para infundir noções de disciplina e respeito e ordem e obediência em nossas crianças ou, que, devemos, a partir de agora, sentar e orar até que a criança esteja educada. Não significa que devemos abrir mão do papel que Deus nos atribuiu de ensinar nossos filhos nas áreas da saúde e segurança, moralidade e habilidades para a vida. Essas são nossas responsabilidades. Porém, o que fica claro é que, também, apenas isto, sem a adição da parte que cabe a Cristo e que não somos capazes de realizar, a disciplina das crianças será incompleta, quando não infrutífera.

De posse deste entendimento, trabalhemos nesta área da vida dos nossos filhos, moldando o coraçãozinho, desde já, para que tenha temor santo e amor a Jesus. E orar para que Deus molde, também, o nosso coração, a fim de que, no próximo ataque de birra, manha e malcriação, possamos ver as coisas desta perspectiva e não da nossa.

Erin ainda tem muito a nos ensinar neste mesmo capítulo do Guia Definitivo volume 3.

Aguardem!

____________________

1 – MACPHERSON, Erin. Guia Definitivo da Mãe Cristã 3: Tudo o que você precisa saber sobre a idade das descobertas / Erin MacPherson; tradução Markus Hediger. – 1. ed. – Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2014, pg 25-27.

Anúncios

2 comentários em “Algumas respostas para as nossas crises”

  1. Também tenho a coleção e foi uma indicação de outra amiga. Realmente a leitura é muito prazerosa e a identicação imediata. Você escreve com o coração Aline. Parabéns por compartilhar seus momentos de forma tão doce.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada, Carol! ❤
      Acho a leitura de Erin essencial para nós mães. É uma das melhores coisa que já li sobre o assunto, com certeza. Não sei se conhece Ginger Plowman – o livro é o "Não me faça contar até três". Muito bom, também. Mais voltado para a parte da disciplina.
      Valeu o feedback, Carol! É muito importante pra nós. Bjos!

      Curtir

Deixe um comentário! Sua opinião é importante para manter o blog interessante!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s