De Gênesis a Apocalipse, Mãe Esposa, Reflexão do Dia

Homem com H

Lembram daquele texto da Marta Medeiros, intitulado “O mulherão”? Estava aqui pensando que se houvesse uma versão masculina do Mulherão ele seria mais ou menos assim:

Homem com H!

Homem com H é aquele que se levanta de madrugada junto com a mulher para ajudar com o bebê;

É o que deixa seu prato esfriando na mesa do fast food e vai comprar a comida da esposa que está sentada, com o bebê dormindo no colo;

É aquele que levanta cedo de manhã, junto com a mulher, pra ajudar a preparar as coisas antes de sair para o trabalho;

Se encarrega dos filhos e do que mais for preciso pelo tempo necessário para a mulher se isolar e colocar ideias e planos no papel.

Homem com H, macho mesmo, sufoca suas necessidades em compreensão ao sono, cansaço e estresse da esposa (não vale abusar deles);

Continua amando e desejando a mulher, mesmo depois de uns anos e quilos a mais;

Não deprecia, não faz piada torpe, antes, valoriza a mulher que tem;

Ajuda a esposa nas tarefas da casa sem se sentir diminuído por isso.

Homem com H não tem medo de ser perseguido pelos amigos por não ficar nas rodinhas “masculinas” dissecando as colegas de trabalho (esse é macho!);

Chega em casa cansado do trabalho e vai brincar com o filho no chão da sala;

Pede opinião da esposa antes de tomar decisões importantes e não tem medo de ser taxado de “dominado”, porque sabe que boas relações são construídas de companheirismo, confiança e cumplicidade;

Reconhece o valor da mulher ao seu lado e não tem vergonha de falar disso pra quem quiser ouvir.

Homem com H reconhece que a mulher é mais frágil em alguns aspectos, mas não inferior;

Não despreza as diferenças entre os gêneros, antes, aprecia-as e trata sua esposa com a honra que é devida;

Não se utiliza da comissão bíblica para a liderança como pretexto para fazer imposições injustas e exercer tirania sobre a mulher e os filhos;

Em suma, aceita e assume com honra seu papel na família, sabendo que é inteiramente responsável pela família que Deus lhe deu e que a Ele dará contas.

Envie aos homens com H que você conhece e às mulheres também, para que elas saibam reconhecê-los.

Bjos e até a próxima!

Anúncios
Mãe Esposa, Parada Literária, Reflexão do Dia

Compreendendo as relações e agindo com inteligência

Em uma relação doente, frequentemente não há um santo e um carrasco. A vítima alimenta o predador. (…) Diferenças de personalidade não são motivo para confrontos, podem até dar sabor à relação, a não ser que se perca a admiração. Você só terá problemas com as diferenças de seu cônjuge se não for capaz de aceitá-las ou, no mínimo, respeitá-las. É possível viver bem com pessoas muito diferentes de nós? Sim! É só não querer que o outro seja a sua imagem e semelhança. (…)

Um dos testes de uma mulher inteligente não é apoiar quem acertou ou aplaudir quem brilhou, mas dar o ombro para quem falhou. Você apoia quem falha? Ou denúncia os erros dele?

Dentre todas as chagas de uma relação, nada é tão grave como perder a admiração pelo outro, e nada é mais perturbador do que ofendê-lo diante dos outros. Um casal inteligente e saudável deveria sempre corrigir um ao outro em particular e se elogiar em público, e nunca o contrário. (…)

Alguns atiram pedras com palavras, outros com sua indiferença. Mas uma mulher madura não diz: “Ele precisa mudar para eu melhorar”; e sim: “Eu preciso melhorar para ele mudar”. Traz a responsabilidade para si. E você, é capaz de trazer a responsabilidade para si? Talvez você não sinta a necessidade, mas quem de fato não precisa? Quem não tem rotas para corrigir? (…)

Não estou propondo que você conserte o passado, mas reedite o presente, reconstrua o futuro.

Leia mais sobre este assunto:

Fazendo os ajustes necessários no casamento

Reflexão de uma mãe amiga sobre a importância da unidade familiar

Mãe esposa

____________________________

CURY, Augusto. Mulheres inteligentes, relações saudáveis. São Paulo: Editora Academia de Inteligência, 2011, 4a edição, pgs 68-71.

Mãe Esposa, Papos Diversos, Reflexão do Dia

Reflexão de uma mãe amiga sobre a importância da unidade familiar

Hoje vou publicar o texto de uma amiga. É uma pequena reflexão mas muito coerente e reflete um insight de sensibilidade. Achei pertinente colocar aqui, na esperança de que este texto possa ser – mais que apenas um post – quem sabe, uma resposta para algumas.

Bjos a todas e segue o texto:

Outro dia estava assistindo uma série escolhida aleatoriamente na netflix, o pai sumiu de casa do “nada” depois de um jantar em família, após ouvir que a esposa havia conseguido um emprego. Ele estava desempregado. Sua esposa buscava reposta do pq dele ter abandonado a família e seus dois filhos pequenos, aparentemente com 4 e 6 anos. E de tanto as crianças perguntarem pelo pai e por ela estar cansada de dizer que ele estava viajando, ela sentou as crianças no colo e contou que o pai tinha ido embora, mas que ela estava ali com eles. Chorei muito assistindo aquela cena, e estou chorando agora também… Naquele momento, saí da posição de mãe e entrei na posição de filho… imaginei o quanto estava sendo difícil para as crianças receber tal notícia e me pus a refletir. Sou casada, tenho um filho saudável que desejamos e pedimos a Deus e louvo a Deus. Às vezes, usamos a frase “vamos nos separar” como se fosse a coisa mais natural do mundo ( e eu sei que a sociedade vê assim). Não me refiro a relacionamento abusivo, com violências, mas a relacionamentos com desentendimentos comuns entre duas pessoas que têm valores, pais e tiveram infância diferente. Poxa, as vezes dói a falta de apoio, de reconhecimento… mas pensemos o quanto nossos pequenos serão abalados e como isso influenciará toda a sua vida. Hoje eu ofereço essa reflexão, ofereço um abraço amigo, ofereço uma palavra amiga de que vai dar tudo certo, e é possível ser uma família feliz, sim!

Sobre o tema leia também Fazendo os ajustes necessários no casamento.

 

Parada Literária, Reflexão do Dia

Usar a lei do maior esforço para educar e para viver!

Educar é amar, se entregar, se estressar, falhar, chorar, se alegrar, se reinventar e começar tudo de novo. Muitos amam o perfume das flores, mas não querem usar ferramentas nem sujar a mão para cultivá-las…

Lembre-se sempre de que pais quiseram comprar com seu dinheiro a sabedoria e a felicidade para seus filhos, políticos quiseram dominá-las com seu poder, celebridades quiseram seduzi-las com sua fama, intelectuais quiseram conquistá-las com sua cultura, e os jovens quiseram capturá-la com seu imediatismo. Mas a sabedoria, inteligentíssima, sussurrou aos ouvidos deles: “Dinheiro, poder, fama compram a mensalidade da escola, mas não a capacidade de pensar; compram a cama, mas não o sono; compram bajuladores, mas não amigos para os dias dificeis; compram presentes, mas não uma emoção estável e profunda”. De fato, a sabedoria e a felicidade jamais podem ser compradas; podem apenas ser conquistadas. E, reafirmo, são conquistadas quando nos tornamos simples seres humanos em busca de um personagem fundamental que frequentemente abandonamos nessa fascinante, porém estressante, existência: nós mesmos.

Por Augusto Cury

CURY, Augusto. Pais inteligentes formam sucessores, não herdeiros. São Paulo: Saraiva, 2014, 1 ed, págs 141-142.

Reflexão do Dia, Sem categoria

Relações saudáveis

Brigar, gritar, impor idéias, nem de longe significa ter um Eu forte, mas, sim, frágil. Falar o que vem à mente, dizer sempre a verdade, nem sempre é a expressão de um Eu maduro, mas, sim, de quem não tem autocontrole. Um Eu forte e maduro aquieta sua ansiedade, protege quem ama, pede desculpas sem medo, aponta primeiro o dedo para si antes de falar dos erros do outro, repensa sua história, exige menos é se doa mais, não tem a necessidade neurótica de mudar quem está a seu redor, conhece, portanto, todas as letras do alfabeto do amor inteligente.

Por Augusto Cury.

CURY, Augusto. Mulheres inteligentes, relações saudáveis: o livro que toda mulher deveria ler antes de se relacionar. São Paulo: Editora Academia de Inteligência, 2011, pág. 10.