Brincando de Reciclar, Educação Domiciliar, Papos Diversos

Mapa do bairro

Muito bem, finalmente, depois de muito tempo, temos uma publicação em Brincando de Reciclar! Peço perdão pela demora aos acompanhantes do blog que curtem esse tema. A vida de uma criança envolve tantas coisas e todas tão interessantes que, às vezes, fica difícil manter o foco em uma única coisa.

Hoje, não trago exatamente um brinquedo reciclado, mas uma criação divertida feita em casa, com alguma colaboração do pequeno. Crianças um pouco maiores podem aproveitar mais a fase de criação mas, para os pequenos de 3 anos em média, o mapa pronto é pura diversão!

O que fizemos: numa folha de papel kraft risquei uma pista cheia de curvas, idas e vindas. Recortei e colei, de revistas, fotos de construções diversas: casas, prédios isolados, condomínios, sorveteria, igreja, parque. Colei umas árvores e uma foto do mar com um cruzeiro. Ainda, com caixas de sabonete, iguais às do trem de caixinha, fiz a escola de Dan numa extremidade da folha e nosso prédio na outra ponta. Consegui uma imagem da logomarca da escola em uma propaganda de revista e colei na caixinha. Também escrevi com giz de cera, direto sobre o kraft, o nome da escola e o nome do nosso prédio, junto às respectivas caixinhas de sabonete. Chamei ele para trilhar a pista com seus carrinhos e pronto! Estava feita a brincadeira! Ele continua curtindo depois de mais de uma semana que fizemos. E brinca de várias formas – anda por cima, aposta corrida com os carros, fantasia historinhas, desenha tudo, enfim, livre para desfrutar e assimilar do jeito que a imaginação mandar. Sim, porque acredito que na brincadeira livre e espontânea, curiosidades naturais surgem, dando origem a diferentes experimentos por parte da criança, que tem melhor assimilação daquilo que, por si, só descobriu. Detalhe: a idéia desse mapa nasceu das brincadeiras dele. Isso mesmo. Observando a forma como ele vinha usando a imaginação ultimamente, as interações que criava com seus brinquedinhos, as historinhas que criava, fazendo justamente essa referência do deslocamento de um lugar ao outro.

Agora, quanto ao “mapa” em si, tive um professor de Cartografia, chamado Cosme, que me daria nota abaixo de zero, se isso fosse possível. Mas quis fazer assim, bem simples mesmo, porque achei que seria o suficiente para a diversão dele, na idade em que está. Além do mais, ele estava o tempo inteiro participando do projeto e “me ajudando”, o que me obrigou a ser bem prática. E essa é a idéia principal do brincar de reciclar – fazer e se divertir junto, sem tanta preocupação com a perfeição do projeto, ou seja, qualquer pessoa pode fazer algum brinquedo reciclado para diversão em família, mesmo que no possua nenhum talento para artes. Mas você pode usar sua imaginação e habilidades para construir algo mais elaborado se desejar e, principalmente, se seu filho tiver idade para acompanhar. Penso em fazer novamente daqui há algum tempo, com ele um pouco maior.

Outra coisa é que mesmo estando na pré-escola a criança pode, e deve mesmo, ter esse tipo de experiência de de brincadeira e aprendizado em seu lar. Normalmente nos preocupamos muito com isso antes da escola e depois relaxamos mas, a verdade é que a criança aprende o tempo todo e podemos aproveitar, naturalmente, as oportunidades, sem forçar a barra e sem sobrecarga. O aprendizado, neste contexto (e não só neste), deve ser prazeroso e espontâneo. Mais uma vez recorro a Augusto Cury: “A intensidade da emoção determina a qualidade do registro.” Aquilo que é melhor vivenciado é melhor internalizado.

Abaixo, algumas fotos para você perceber a simplicidade dessa brincadeira:

Agora é sua vez!

Observe as brincadeiras de seu filho e se aventure num brinquedo feito por vocês!

Anúncios
Brincando de Reciclar

Tobogã de caixa de papelão

Oi pessoal!

Tem tempo que não publico nada sobre brinquedos reciclados, né. Pois bem, demos uma pausa mesmo nessa brincadeira e estávamos desenvolvendo outras habilidades do mocinho. Mas, nem por isso os brinquedos improvisados deixaram de fazer parte de nossa diversão! E tem uma coisinha que tem feito muito sucesso por aqui há um tempo. Um tobogã de caixa de papelão! Não chega a ser um brinquedo reciclado do tipo daqueles primeiros – o trem de caixinha,  o caminhao de caixa de papelão, o túnel de gato -, porque não chegamos a construir nada, mas segue o mesmo princípio: brinquedo feito de material descartável.

Aproveitamos um morrinho ao lado da quadra de futebol perto de casa e uma caixa de papelão. Na primeira versão abrimos, as laterais da caixa de forma que ficasse como uma esteira. Agora estamos experimentando usar a caixa fechada, com só uma das laterais abertas. Pronto! Brinquedo feito. Subimos o morro, sentamos no papelão e….uhuuu!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Consiga um morro e um papelão e já tem seu tobogã! A única coisa que você vai precisar, além desse material, é vontade de se divertir. Encontre a criança aí dentro de você e solte ela pra brincar com seu filho!

Você comeca achando que está apenas entretendo o pequeno e acaba se divertindo mais que ele. Na agitação dos nossos dias vai servir como um bom desestressante. Garantido!